Nesta Páscoa vamos doar bombons?


pascoa_2017_Comunitária

“Rogo ao bom Deus que toda sua Casa esteja sempre na Benção e Graça do Senhor.”
Patrick Veloso
Educador Esportivo e Ativista Social
 Fone: 21 97162-2307 / 98736-7340
 
No Instituto BRASILEIRINHO utilizamos o futebol, bem como o handball, volei, futsal, basquetball, esportes com grande penetração em várias camadas sociais, onde, com diversas atividades propiciaremos uma aprendizagem que mobilize aspectos sociais, éticos ou seja, que os alunos sejam capazes de participar de atividades físicas, intelectuais e respeitando o próximo, repudiando a violência e adotando hábitos saudáveis. Longe das ruas, das drogas.
Fone: 21 97162-2307 / 98736-7340

 

Mauricio Alemão padrinho do Projeto Brasileirinho está jogando na 6ª divisão alemã e sonha com grandes clubes!


Ex-Potiguar disputa 6ª divisão alemã e sonha com grandes clubes

articleteaser_9758

Muitos brasileiros se aventuram nas divisões de acesso da Europa na esperança de um dia chegarem às grandes equipes e disputarem a Uefa Champions League. Mesmo que isso não ocorra, eles podem melhorar a situação financeira da família e aproveitarem a qualidade de vida destes países.

Esse é o caso do zagueiro Maurício Silva Mesquita Júnior. Ele está desde junho deste ano no Rot-Weiss Neuenhagen, time da sexta divisão da Alemanha.

“É um sonho realizado, já tinha desistido e estava um tempo atrás trabalhando como ajudante de pedreiro com meu pai. De uma hora pra outra pode mudar na minha vida”, contou o jogador, ao ESPN.com.br.

Ao lado de outros cinco compatriotas, o carioca de 23 anos quer um dia disputar a Bundesliga. Antes disso, porém, ele joga com alemães que fora dos gramados também são bancários, pedreiros e até advogados.

“O futebol é uma segunda opção na vida dos alemães, mas para mim é a primeira. O clube nos colocou na escola de alemão. Eu estou aprendendo umas palavras, ainda não domino o idioma que é bem difícil”.

alemao-foto-emerson-pereira-1

Os treinos do Rot-Weiss Neuenhagen ocorrem no período noturno durante a semana. As partidas são disputadas somente aos finais de semana.

“É uma oportunidade muito boa e estamos invictos no campeonato. O time é muito bom e ganhamos todos os nove jogos. O campeonato é diferente do Brasil, mais fraco, mas tem muito toque de bola. Saem muitos gols nas nossas partidas e os placares são muito elásticos. Fizemos 11 gols no último jogo”.

O clube é organizado, com dois campos de treinamentos e um estádio para duas mil pessoas. Os brasileiros moram em casas cedidas pela equipe e recebem alimentação. Todos os compromissos assumidos, segundo Maurício, são cumpridos em dia.

“Eu tenho um ano de contrato. Moro no centro de Berlim, uma cidade muito bonita e boa de se viver. O custo não é tão caro. O presidente cuida da gente como filhos mesmo”.

“A cultura deste país é maravilhoso e as pessoas são educadas e carinhosas. Eles conversam com a gente e não tratam ninguém de forma inferior. Se puder fazer carreira aqui seria um sonho. A experiência é muito boa para ter um crescimento”.

Além disso, ele quer avançar às fases seguintes da Copa da Alemanha para encarar times de divisões superiores e chamar atenção. Maurício sabe que precisará de paciência, grandes atuações e muita sorte para subir degrau por degrau no país e quem sabe chegar ao seu grande sonho: defender o Bayern de Munique.

“Alemanha é o melhor país do mundo e o futebol aqui é grandioso. Eles brincam por causa do 7 a 1 , mas amam os brasileiros. São muito fãs do nosso futebol e falam muito de Ronaldo, Ronaldinho, Cafu e Romário”.

DA TERCEIRA DIVISÃO DO RJ PARA EUROPA

Mauricio começou nas quadras de futsal antes de ir para o futebol de campo no Nova Iguaçu-RJ. Ele passou depois por Artsul-RJ e também fez testes no Grêmio. Após não ter ficado na equipe gaúcha, permaneceu seis meses parado antes de jogar no Miguel Couto, clube da terceira divisão carioca, no qual se profissionalizou, em 2013.

“Fomos vice-campeões da Série C, fiz quatro gols e fui melhor zagueiro do torneio. No ano seguinte, fui ao Gonçalense e consegui ser campeão e fiz vários gols também”.

Depois de passar pelo Itaboraí-RJ na segundona estadual, ele disputou a Série D do Campeonato Brasileiro pelo Potiguar-RN.

“Estava de férias e fiquei 20 dias descansado e ia jogar pelo Sampaio Corrêa-RJ, mas depois de três dias surgiu a Alemanha. Um amigo meu que jogou comigo me indicou para cá e vim. Não podia perder essa chance”.

cartaz_alunos_padrinho

bom-dia-grande-patrick-veloso_atleta_mauricio_alemao_padrinho-das-criancas-do-projeto-brasileirinho

Matéria  do atleta padrinho no Projeto Brasileirinho!

alemao-zagueiro-1024x576

Este atleta que aqui mostro nesta entrevista está na Alemanha e esteve no campo do Chicão visitando nossos alunos, (Foi tema de matéria na redetvwebmais.com) AQUI COM VÍDEO E TUDO! (https://www.youtube.com/watch?v=4k8NlLo8_ag&t=48s) VEJA A MATÉRIA https://cesbrasileirinho.wordpress.com/2017/01/23/mauricio-alemao-padrinho-do-projeto-brasileirinho-esta-jogando-na-6a-divisao-alema-e-sonha-com-grandes-clubes/

Fonte: ESPN

Fonte: http://f9.net.br/ex-potiguar-disputa-6a-divisao-alema-e-sonha-com-grandes-clubes/

VAMOS AJUDAR COMPRANDO A RIFA DA CESTA BÁSICA EM PROL DO PROJETO BRASILEIRINHO – 2017


AMIGOS CONTAMOS COM VOCÊS!
Vamos-ajudar-comprando-a-rifa-da-cesta-básica-em-prol-do-projeto-brasileirinho-2017

2-rifa-em-prol-do-projeto-brasileirinho-20172

Folhinha 2017 do Brasileirinho


Olá amigos hoje é o penúltimo dia do ano e estamos compartilhando a “Folhinha 2017 do Brasileirinho”, um presente das crianças e jovens do nosso projeto social para você lembrar das datas mais importantes do ano.

Por favor pode compartilhar com seus amigos!

Feliz Ano Novo, Deus lhe abençoe!

Grande abraço,

Prof.: Patrick Veloso.

calendario-2017_instituto_brasileirinho_print

Aluno Breno de Mauá estréia no Carioca pela Portuguesa contra o Vasco da Gama


SAM_0218

Breno, volante da Portuguesa com a sua irmãnzinha

Foi muito alegria e confiança que vimos nosso aluno estrear no campeonato Carioca de futebol pelo Clube Portuguesa da primeira divisão. Este jovem foi descoberto e trabalhado pelo Projeto Brasileirinho aqui em Mauá, (Distrito de Guia de Pacobaíba – Magé).

Foi um jogo muito duro para a Portuguesa, apesar do nervosismo da estréia, Breno foi Bem no geral e graças a Deus pode evoluir e muito e no segundo tempo envergou a braçadeira de capitão da equipe.

 

11102759_996688997008721_3762017643445675025_n

O saudoso futebol mageense.


Por Revista Start

DO BONFIM AO BARCELONA, DO GUARANY AO REAL MADRID. QUE SAUDADES DO CAMPEONATO MAGEENSE E SUAS HISTÓRIAS.

Clubes tradicionais do município estariam perdendo o carinho de moradores da região?

Que o mundo está globalizado, e o futebol faz parte deste processo ninguém duvida ou questiona, mas deixam efeitos catastróficos no futebol, em especial em Magé e região. Já perceberam como é fácil encontrar crianças jogando bola com uma camisa de time europeu?

Se você parar e perguntar para estas mesmas crianças qual as cores do uniforme do Suruiense F.C., será que conseguiria responder corretamente sem o uso de algum aplicativo de celular?

Não pretendo com este texto opinativo comparar as qualidades técnicas dos times e organizações esportivas fora do país (admito que também tenho minhas camisas de times “de fora”), apenas alertar que temos muita história e os pequeninos tem o direito de conhecer não apenas o passado, mas acompanhar o dia-a-dia e o futuro dos times locais. Ações expressivas precisam ser tomadas, se o objetivo for uma mudança de paradigmas.

Não dá pra não nos assustarmos com a cara de surpresa que alguns fazem, ao saber que o Mageense F.C. é bem maior que apenas um local para eventos musicais. Quem viu aquele expresso Bi-Campeão de Magé nos anos 90, consegue esquecer?

Acredite, as gerações mais novas não fazem ideia. Não sabem que um dos maiores clássicos da região está prestes a completar 100 anos e que Andorinhas e Guarany estão na história administrativa do futebol do Brasil. Se hoje a relação clube/empresa é algo inovador, e muitos clubes sonham com isso, Andorinhas, e Guarany inovaram, com a relação clubes/fábrica de tecido de Santo Aleixo.

Hoje, nem sites de procura podem nos ajudar com a história do futebol mageense, nossa melhor opção são as enciclopédias vivas. Moradores que vivenciaram, e testemunharam grandes momentos dos times da região. Nada que um café da tarde com seu avô ou algo do tipo não ajude. Magé é um celeiro de bons jogadores no futebol, realmente muitos, vou citar somente alguns:

Mané Garrincha

Revelado no E.C. Pau Grande, atuou e conquistou vários títulos mundiais pelo Botafogo e Seleção Brasileira.

Apelidado de anjo das pernas tortas, garrincha comemora gol jogando pelo Botafogo contra o Flamengo.

Garrinha conquistou título mundial pela seleção brasileira.

Serginho

Mora atualmente em Magé e atuou pelo América, Atlético-MG, onde disputou libertadores, foi tri-campeão mineiro e jogou no Atlético-PR e Ponte Preta.

Serginho circulado na foto coletiva do time do Atlético-MG

Júnior César

Morador de Suruí, foi Campeão da Libertadores 2013 pelo Atlético-MG; Conquistou outros títulos atuando pelo Fluminense e Botafogo; Também passou por São Paulo, Flamengo e no exterior pelo Santos Laguna do México.

Júnior César com a taça Libertadores da América em 2013 atuando pelo Atlético-MG.

Thiago Ennes

Recém campeão da Taça São Paulo de Futebol Junior 2016 pelo Flamengo, ele é cria do Andorinhas F.C.

Thiago Ennes vibrando jogando pelo Flamengo em 2016.

Entre estes nomes citados, existe uma lacuna, existe uma história, que não pode se apagar com o tempo. O primeiro passo para isso, é uma relação mais estreita entre clubes e a Secretaria de Esportes, mas o grande passo são os próprios clubes lembrarem que são grandes. Sim, são GRANDES.

Instituições que se já não são, estão próximas de se tornarem centenárias, merecem nosso carinho e admiração. Merecem respeito dos administradores de Magé. E merecem principalmente que as gerações mais novas saibam de seus feitos e glórias, os do passado, e espero que os do futuro também.

O futebol de Magé resiste, mas precisa dar um passo adiante. Vamos juntos?

Aluna Jamilly Moraes do Instituto Brasileirinho treinando no Team Chicago do prof. Alex Mathias.


Informativo 019-APRESENTAÇÃODAJAMILLYMORAISNOTEANCHICAGO-04-2016

Depois de alguns treinos e muita bola rolando no campo do Valdecir(Futebol de campo) e no Ginásio Poliesportivo Waldir Theóphillo(Futsal) na Praia de Mauá – Magé descobrimos mais um “talento da bola” a jovem Jamilly que treina aqui no Instituto Brasileirinho.

Neste momento nós a encaminhamos para dar seguimento a sua formação esportiva no nosso parceiro Alex Mathias do Team Chicago e esperamos que continuem firme e focada.

Nosso trabalho social é gratuito, e amigos e amigas precisamos do seu apoio para não deixar nossas crianças e jovens.

Se você quer ser voluntário ou fazer doações entre em contato conosco:
Telefone (21) 98784-7209
ou por email institutoecbrasileirinho@gmail.com.