DIEESE DIZ: TERCEIRIZAÇÃO ESTÁ LIGADA A CONDIÇÕES ANÁLOGAS À ESCRAVIDÃO


Romário Faria´,

Galera,
11069629_809289112499395_7268977775629452213_n
O problema é gravíssimo. Hoje uma representante do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Lilian Marques, apresentou dados alarmantes sobre trabalhadores mortos ou resgatados de condições análogas à escravidão no Brasil.
Segundo o Dieese, entre 2010 e 2013, nas 10 maiores operações de resgate de trabalhadores em situação análoga à escravidão, quase 3.000 dos 3.553 casos envolviam terceirizados.
No caso de óbitos durante o serviço no setor elétrico, em 2013 perderam a vida 61 terceirizados, contra 18 empregados diretos. Na construção de edifícios, foram 75 falecimentos de terceirizados num total de 135 mortes.
Nas obras de acabamento, os terceirizados foram 18 do total de 20 óbitos, nas de terraplanagem, 18 entre 19 casos e nos serviços especializados, 30 dos 34 casos detectados.
Para Lilian Marques, estes números refletem a forma como os trabalhadores terceirizados são tratados pelos empregadores, em aspectos como segurança e treinamento.
Mais um motivo para ser contra o PL 4330/2004.
Não à terceirização do trabalho!

Leia mais sobre o assunto no meu site:http://bit.ly/1GE3nUy